19 de agosto

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
27/06/22 às 11h38 - Atualizado em 27/06/22 às 11h38

Itapoã terá maior crescimento populacional no DF até 2030

COMPARTILHAR

a próxima década, a população do Distrito Federal chegará a 3,4 milhões, um aumento de 13%. Durante esse período, algumas regiões administrativas (RAs) terão um crescimento acelerado da população. Itapoã, Recanto das Emas, Samambaia e Planaltina estão entre as RAs que passarão a ter mais participação na taxa de crescimento populacional do DF. Os dados são do estudo Projeções Populacionais para as Regiões Administrativas do Distrito Federal 2020-2030, promovido pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan).

“A população está se redistribuindo no território para onde há novas oportunidades de habitação e novos empreendimentos. Vamos ver o Itapoã crescer, graças ao Itapoã Parque. Também teremos crescimento em locais como Recanto das Emas [onde foi autorizada a construção do Residencial Tamanduá]”, destaca a gerente de Pesquisas e Estudos Quantitativos de Políticas Sociais da Codeplan, Julia Pereira. O estudo tem como base as projeções populacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2018.

No caso do Itapoã, a cidade passará de 64.747 habitantes (Censo de 2020) para 114.956 em 2030, um aumento de 77,5%. É o maior índice entre todas as 33 regiões administrativas. A estimativa impulsiona o crescimento da Unidade de Planejamento Territorial (UPT) Leste – que conta também com Paranoá, São Sebastião e Jardim Botânico – junto à UPT Norte – Sobradinho, Sobradinho II, Fercal e Planaltina.

Região em crescimento

Alguns fatores contribuem para o resultado do estudo. Um deles é o aumento da poligonal da região administrativa, que passou a abarcar uma área rural, trechos do Lago Norte, Córrego do Bálsamo e Sobradinho, além dos condomínios Entre Lagos e Novo Horizonte. O outro é a construção do residencial Itapoã Parque, com um total de mais de 12 mil unidades e capacidade para cerca de 50 mil moradores.

Tudo isso estimulou o investimento em infraestrutura na região. “A construção do Itapoã Parque impulsionou diversas modificações aqui. Já havíamos iniciado várias obras e estamos com mais, porque essa nova população vai modificar a fluidez do trânsito”, comenta o administrador do Itapoã, Marcus Cotrim.

A região vai ganhar um viaduto que substituirá o balão de entroncamento das rodovias DF-001 e DF-015, sentido Barragem do Paranoá, com investimento de R$ 33 milhões. Também está sendo feita a duplicação da DF-250, orçada em R$ 12 milhões. Quatro novas escolas e dois centros de assistência social estão em construção no Itapoã Parque.

Para o administrador, a expectativa é de que a cidade também tenha uma melhoria econômica. “O Itapoã Parque também vai mudar a característica socioeconômica da cidade. Hoje é uma região de baixa renda. Com a inclusão da nova população, passará a ser de classe média baixa”, acrescenta.

A comerciante Marta Maria de Lucena, 42 anos, se mostra animada com a evolução da cidade. Dona do quiosque Ivan Lanches, ela deixou um negócio no Plano Piloto para investir no Itapoã. O comércio tem dado resultado positivo. “Estou conseguindo vender bem e me sustentar”, conta.

Marta avalia que as boas vendas se devem também em função das melhorias na região. “Tem melhorado bastante, tem mais segurança. Os comércios andam lotados”, comenta, citando a chegada de atacados e mercados à área comercial do Itapoã. Sobre o Itapoã Parque, ela diz acreditar que vai ajudar em seus negócios. “Com certeza, porque vai ter mais gente nas ruas para consumir”, completa.

Confira as fotos no Flickr da Agência Brasília

– Dados da PDAD 2021 – Itapoã

Adriana Izel, da Agência Brasília | Edição: Carolina Lobo

Foto: Paulo H Carvalho/Agência Brasília

 

Mapa do site Dúvidas frequentes