28 de outubro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
19/03/15 às 13h16 - Atualizado em 21/11/18 às 14h03

Pesquisa vai avaliar opinião de comerciantes sobre violência

COMPARTILHAR

Iniciativa visa estimar casos não notificados e promover aproximação das forças de segurança com empresários e trabalhadores do setor

Saulo Araújo, da Agência Brasília

19 de março de 2015 – 08:30

Foto: Renato Araújo/Agência BrasíliaVictor Nunes, gerente de restaurante no Setor SudoesteVictor Nunes, gerente de restaurante no Setor Sudoeste

 

Victor Nunes gerencia um restaurante árabe na Quadra 100 do Setor Sudoeste desde 2012. Embora nunca tenha sido assaltado, o jovem de 23 anos teme a violência. Na opinião dele, a sensação de segurança no trabalho só retornará quando o Estado conseguir estabelecer uma relação mais estreita com os comerciantes: “Nós, do comércio, queríamos ser ouvidos e contribuir dando sugestões ao governo, pois sofremos bastante com a ação de criminosos.”

Um projeto encabeçado pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social deve contemplar as demandas de Victor e de outros funcionários e empresários dos mais de 31 mil estabelecimentos registrados no Distrito Federal. A partir do segundo semestre deste ano, a pasta começará a aplicar uma pesquisa de vitimização a fim de diagnosticar a percepção dos lojistas sobre a violência. A iniciativa faz parte do programa Pacto pela Vida.

Por meio de questionários on-line, pesquisadores tentarão aferir como a criminalidade influencia a rotina do segmento. O público-alvo também terá oportunidade de avaliar a qualidade do atendimento prestado pelas forças de segurança.

Outra proposta é estimar os casos subnotificados, como explica a coordenadora da Unidade Gestora do Pacto pela Vida, Andréia Macedo: “Somente o registro policial não é indicador suficiente para pensarmos políticas de segurança pública, por isso, é fundamental sabermos quantas pessoas deixaram de oficializar um roubo ou furto e os motivos que as levaram a não procurar a polícia”.

Parceria
O Sindicato do Comércio Varejista do DF (Sindivarejista) fechou parceria com a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social e pretende contribuir na estratégia policial para diminuir as ocorrências no setor.

A ideia é ampliar a cooperação com outras associações ligadas ao comércio. “Muitos casos de furto ou roubo não chegam à polícia, mas nós ficamos sabendo; usaremos esse relacionamento mais próximo com os comerciantes para levarmos essas informações à secretaria”, afirma o presidente do Sindivarejista, Edson de Castro.

Gerente de uma loja de artigos infantis na Quadra 301 do Setor Sudoeste, Valdirene Figueredo, de 38 anos, mostra-se otimista com a iniciativa do governo do DF: “Será a primeira vez que serei ouvida sobre segurança pública; considero uma iniciativa extremamente positiva e estou disposta a colaborar”.

Embora a pesquisa de vitimização esteja programada para o segundo semestre, as primeiras ações do Pacto pela Vida começam a apresentar resultados. Dados divulgados pela pasta no dia 3 de março mostram que, em fevereiro deste ano, houve redução de 47,6% na quantidade de roubos a estabelecimentos comerciais em comparação com o mesmo mês de 2014. Os furtos também caíram 33,5% no período.

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros